[email protected]   +351 234 423 442     PT  EN   FR 

Uma das mais antigas terapias curativas e de bem-estar, reconhecidas desde a antiguidade e amplamente divulgadas desde o tempo do Império Romano é o SPA (Salus Per Aquam).

Desde o tempo pré-histórico que a água é utilizada como agente terapêutico. Considerava-se que a doença era um castigo de Deus e a água, porque vinha do interior da terra, era a cura.

Os balneários termais na Grécia antiga tinham nomes de deuses, pois as pessoas atribuíam aos deuses as curas que obtinham.

Hipócrates, o pai de medicina, não acreditava que a fé curava, mas que a doença era um desequilíbrio do corpo e para o corrigir eram necessárias 4 coisas:

– Água

– Luz

– Dieta

– Relaxamento.

Só assim se conseguia o equilíbrio que permitia a cura. E estes pressupostos continuam válidos.

Considerava por isso que a hidroterapia era um meio de cura. As aplicações técnicas era muito semelhantes às atuais: Banhos, vapores, jatos de água e toalhas molhadas quentes.

Os romanos construíram balneários públicos por toda a europa e as técnicas utilizadas eram semelhantes às dos gregos.

Na idade média, a prática do termalismo reduziu devido à influência da Igreja que negava o culto do corpo.

A partir do séc. 17, há uma nova vida para o termalismo na europa, devido aos estudos feitos por médicos que estudaram o desenvolvimento da hidroterapia nas suas componentes terapêuticas e curativas.

Desde 1986 que a Organização Mundial de Saúde reconhece e recomenda o tratamento termal, pelos efeitos benéficos para a saúde individual e coletiva, contribuindo para reduzir o uso de fármacos, diminuir a quantidade de baixas por doença e consequente absentismo ao trabalho.

Uma nova especialidade, recente na ciência médica, é precisamente a Hidrologia Médica, que estuda a ação da água mineral sobre o organismo e a sua eficácia para fins terapêuticos. A diminuição da dor, a melhoria da mobilidade e da capacidade funcional, a autonomia, o bem-estar corporal, são benefícios resultantes do uso regular e mesmo esporádico da terapia termal.

Os efeitos destes tratamentos são prolongados; os adeptos do termalismo têm por hábito fazer anualmente um ou dois períodos de tratamento. Inúmeros estudos científicos comprovam a interação positiva entre a água mineral térmica e outros programas complementares de terapia. As

intervenções termais são sempre planeadas com a supervisão de equipas de médicos que fixam para cada caso o programa adequado que em seguida é acompanhado por técnicos profissionais credenciados.

Os tratamentos termais são preventivos, não agressivos e sem quaisquer efeitos secundários. Não existe qualquer ingestão de fármacos, apenas a interação entre o corpo e a água, através de imersões, duches, massagens, tratamentos de sauna e piscina, sempre e tão-somente água, por vezes ingerida ou aspirada sob a forma de vapor em doses recomendadas.

Alguns programas têm caráter revitalizante, antisstress, de relaxamento e repouso físico, psíquico e emocional; outros ajudam a combater hábitos nefastos de alimentação e rotinas perigosas, efeitos nefastos do álcool e do tabagismo; outros ainda contribuem para solucionar carências de rejuvenescimento da pele e complementar tratamentos de beleza e de estática.

Portugal possui uma grande variedade de estâncias termais, graças à quantidade e à diversidade das águas quentes que jorram em abundância em diversos pontos do país.

A Lusotravel, em colaboração com algumas Estâncias Termais, desenvolveu programas específicos para o tratamento de algumas doenças, destacando-se:

Fibromialgia, Artrite Gotosa (em fase não aguda), Artrite Reumatóide (em fase não aguda), Espondilite Anquilosante, Febres Reumáticas (fase não aguda), e Osteoartrose.

Asma Brônquica, Bronquite Crónica, Enfisema Pulmonar; Bronquiectasias, Faringite Crónica, Rinite Alérgica, Laringite, Traqueíte e Sinusite.

 

PORQUE FAZER UM PROGRAMA TERMAL

Um programa termal é um tratamento de bem-estar físico, prevenindo a ingestão de medicamentos e beneficiando das propriedades curativas do contato com a água, fonte de vida e de rejuvenescimento.

Situadas em regiões de rara beleza que proporcionam um bem-estar emocional, as termas são espaços ideais para combater as grandes mazelas do século XXI como o stress e a toxicidade alimentar e medicamentosa.

A experiência de turismo termal proporcionará ao mesmo tempo repouso, divertimento e um bem-estar durável.

Realizando exames médicos antes e depois de um programa termal constatará que não se sente apenas melhor como sobretudo está mesmo muito melhor.

Aquela velha máxima de Hipócrates, água, luz, dieta, relaxamento, continua válida e a produzir efeitos positivos a quem a seguir.

Como acontece com milhões de termalistas pelo mundo, vai querer voltar.